Léo Rosa

Léo Rosa começou sua trajetória como ator na peça “Mundos Por Descobrir”, de Hamilton Vaz Pereira, em 2005 no Rio de Janeiro em em seguida fez “No Tempo Do Guaraná Com Rolha”, Comédia que reunia textos clássicos Brasileiros do início do século 20 dirigida por Bemvindo Sequeira.

Estreou na TV em 2007 no papel de Miguel, o protagonista de “Vidas Opostas” na Record, papel que lhe rendeu o prêmio Qualidade Brasil de Ator revelação.

Em seguida participou das novelas “Amor e Intrigas” com direção de Edson Spinello e em 2009 fez o vilão Nestor de “Promessas De Amor” com direção de Alexandre Avancini.

Em 2010 fez parte do grupo de teatro residente do Espaço Tom Jobim durante 2 anos com o diretor Amir Haddad com duas peças: “Bodas De Sangue”, de Garcia Lorca e “Escola De Molieres”, baseado na compilação de obras de “Molière”.

Em 2012 Léo Rosa participou da segunda fase da minissérie “Rei Davi” e dirigiu o videoclipe “Axé Acapella”, música do segundo disco de Maria Gadu.

Já em 2013 participou de “Balacobaco”, novela de Gisele Joras com direção de Edson Spinello, além de fazer sua estreia no cinema em “Faroeste Caboclo” escrito por Marcos Bernstein, baseado na canção de Renato Russo e dirigido por René Sampaio.

Seu último trabalho foi em “Escrava Mãe”, vivendo o professor Átila, na Record. Participou do filme “Por Trás do Céu”, de Caio Sóh, ainda inédito e esteve em cartaz com a peça “Bruta Flor”, em São Paulo.

Léo Rosa está em cartaz com a peça “Se eu Fosse Sylvia P.”, no Rio de Janeiro.